Conheça o rock tropicalista dos cariocas da Ave Máquina
18/05/2020 23:02 em Som Independente

Quem foi que disse que o Rio de Janeiro é só terra de samba? A galera da Ave Máquina está aí provando que nem só de samba vivem os cariocas, o grupo formado no começo de 2018, na capital fluminense, surgiu com o objetivo de criar músicas sem amarras estéticas e conceituais, podendo beber em diversas influências, abordagem inspirada na liberdade dos tropicalistas e compositores de vanguarda dos anos 60 e 70.


Miscigenação musical

A mistura que forma o som da banda reúne diferentes referências artísticas de seus integrantes. Kátia Jorgensen, vocalista, é influenciada por Gal Costa, Billie Holiday, Rita Lee, Angela Ro Ro e Tina Turner. Em sua carreira, já cantou ao lado de ícones como João Donato, Seu Jorge, Sílvia Machete, Simone Mazzer e Chico Chico. Na bateria, o grupo conta com o autodidata Fiu, que tocou na banda de rock progressivo Pássaros. Suas influências passam por ritmos que vão desde as batidas africanas até o rock n’ roll. O baixista Rafael Monteiro é formado em música pela Universidade Cândido Mendes e foi aluno dos baixistas Adriano Giffoni e Bruno Migliari. Suas principais influências no instrumento são Paul McCartney, Liminha e John Paul Jones. Foi integrante das bandas Madre e Camerata Violétrica. Também integrante desta última foi Yuri Ribas, guitarrista. Formado em cordas dedilhadas pelo Conservatório Brasileiro de Música, é influenciado por Eric Clapton, Pat Metheny e Zé Menezes.


Novas composições e tour pelo Rio

Em dezembro de 2018 o grupo gravou a música “Terra Oca”, de autoria de Rafael Monteiro, no estúdio Ouvido em Pé. A música contou com o apoio de Mari Blue como engenheira de som e do produtor Mário Wamser. Ainda no começo de 2019 a banda lançou “Terra Oca” em todas as plataformas digitais, além de um lyric vídeo contendo imagens do clássico filme “2001: Uma odisseia no espaço”.

A boa repercussão da canção fez com que a Ave Máquina fizesse uma série de shows no Rio de Janeiro, tendo se apresentado em casas de show importantes do cenário independente carioca como: Audio Rebel, Saloon 79 e Lapa Irish Pub.

Em julho do mesmo ano a Ave Máquina lança a música “Me dou Mal”, gravada ao vivo no Gravea estúdio com participação da cantora Anna Lu. A música, de autoria de Kátia Jorgensen, está em todas as plataformas digitais e conta com um clipe ao vivo disponível no Youtube.


Reconhecimento vem com o Release Showlivre

Em janeiro de 2020 o grupo gravou em São Paulo o Release Showlivre, no qual apresentou boa parte de seu repertório autoral num programa gravado ao vivo do qual, no dia 19 de março, foi lançado o álbum Ave Máquina ao vivo no Release Showlivre.

Para conhecer mais sobre a Ave Máquina, tu podes acessar o Facebook, Instagram, Youtube ou Spotify.

 

Curtiu? Então larga mão de ser preguiçoso e compartilha com a galera!
Se achar melhor, volte para o início do site e se liga nas WP News.
Por Jean Lemes.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!