Como OJ Simpson foi de astro do futebol americano para condenado a 33 anos de prisão
27/08/2019 18:13 em Crônicas

Um dos crimes mais controversos e comentados da história dos Estados Unidos é o que envolveu o ex-jogador de futebol americano Orenthal James Simpson, conhecido somente por O.J, que até então era considerado como um dos grandes ídolos do esporte no país. Apelidado nos gramados de “The Juice”, conquistou uma carreira de sucesso defendendo equipes da NFL como o San Francisco 49ers e o Buffalo Bills, e mesmo após a sua aposentadoria, se estabeleceu como uma personalidade de destaque na mídia.

Conhecido por levar uma vida cercada de muito luxo e festas, além de ser amigo de vários famosos, O.J. Simpson estrelou em diversos filmes e programas de televisão após se aposentar dos campos de futebol, sendo possível citar a comédia “Corra Que A Polícia Vem Aí” como o papel mais importante da carreira cinematográfica do ex-jogador. Porém, essa imagem alegre e carismática de O.J. nunca mais foi a mesma após o dia 12 de junho de 1994.

O trágico assassinato de Nicole Brown e Ronald Goldman

OJ e Nicole na época de casados

Entre os anos de 1985 e 1992, O.J. Simpson foi casado com Nicole Brown, com quem teve dois filhos e viveu um relacionamento com muitos altos e baixos, marcado por separações e acusações de violência doméstica contra o ex-jogador. Mesmo após a separação, Simpson mostrava-se muito agressivo com a ex-mulher, tendo, inclusive chegado a invadir a sua casa, situação que obrigou Nicole a se trancar na cozinha para, uma vez mais, fugir do ataque compulsivo de Simpson.

Nicole e Ronald, ambos foram assassinados, supostamente por O.J

Dois anos após se divorciar de O.J., Nicole e um amigo, Ronald Goldman, foram brutalmente assassinatos dentro de sua mansão em um bairro nobre de Los Angeles. O principal suspeito do banho de sangue era o ídolo de um país inteiro, “The Juice”.

Captura, prisão e liberdade

Todas os elementos da cena do crime apontavam para O. J. Simpson como autor do delito. O passado de agressão à ex-mulher e o intenso sentimento de ciúme nutrido por Simpson davam conta de que o astro americano teria cometido o assassinato.

Após alguns dias de investigação, a polícia determinou que O.J. era o principal suspeito pelo crime, o que levou o ex-jogador da NFL a fugir de carro da polícia, em uma perseguição que foi transmitida ao vivo pelas principais emissoras de televisão do país, inclusive interrompendo a transmissão do jogo cinco das finais da NBA entre New York Knicks e Houston Rockets qu acontecera na mesma data. Depois de ser capturado, O.J. Simpson foi acusado formalmente pelo duplo assassinato, o que resultou em um dos julgamentos mais polêmicos e questionáveis de todos os tempos.

A fuga de O.J pelas rodovias da Califórnia

Com cerca de um ano de duração, o julgamento de O.J. Simpson contou com o testemunho de mais de 130 pessoas e foi acompanhado de perto pelo público norte-americano. No dia 3 de outubro de 1995, apesar de todas as evidências que indicavam a sua culpa pelos assassinatos, O.J. foi absolvido pelo júri, o que surpreendeu os promotores e a imprensa, tornando o caso ainda mais controverso.

O polêmico livro

Em 2007, O.J. escreveu e publicou o livro “If I Did It: Confessions of the Killer”, no qual descreveu, de forma hipotética, como teria sido executado passo a passo o plano que resultou nos assassinatos de Nicole Brown e Ronald Goldman.

A frieza e os detalhes presentes no livro causaram revolta nos norte-americanos, que se manifestaram contra a publicação da obra. A repercussão negativa foi tão grande que os executivos da editora responsável pelos direitos do livro se desculparam publicamente pelo lançamento, e também se comprometeram a retirar das lojas as cópias restantes.

Outra acusação e dias atuais

O.J nos dias atuais

Anos após escapar da prisão, O.J. Simpson se envolveu em uma outra situação bastante complicada, dessa vez em um cassino de Las Vegas. Na ocasião, o ex-jogador foi acusado de invadir o local e praticar um roubo à mão armada, entre outros delitos. Para evitar esse grande problema, ele poderia ter permanecido com os jogos de cassino online. Contudo, as consequências desse ato levaram a um novo julgamento, no qual O.J. não conseguiu driblar a condenação, sendo sentenciado a 33 anos de reclusão em uma penitenciária de Nevada onde permaneceu até 1º de outubro de 2017, cumprindo em regime fechado apenas nove anos, quando recebeu liberdade condicional e hoje vive em liberdade.

 

Curtiu? Então larga mão de ser preguiçoso e compartilha com a galera!
Se achar melhor, volte para o início do site e se liga nas WP News.
Por Luís Jean Lemes.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!