A história de sucesso e legado do Destiny’s Child
16/08/2019 02:32 em Crônicas

 Essa é a segunda parte da história das Destiny’s Child, agora com sua formação mais icônica, carreiras solo e o fim do grupo

Como você leu e provavelmente descobriu agora, o Destiny’s Child, em sua maior parte da carreira, sempre foi um quarteto, formado por LeToya, LaTavia, Kelly e Beyoncé, depois Michelle e Farrah. Mas provavelmente você conhece o Destiny’s com esta formação: Beyoncé, Kelly e Michelle.

O primeiro lançamento da girl band como trio foi o single de “Independent Women Part.I”, que foi tema do filme “As Panteras”. A música foi número 1 na Billboard Hot 100, por 11 semanas consecutivas, de Novembro de 2000 até Janeiro de 2001. No ano de 2000 o grupo ganhou o Soul Train's Sammy Davis Jr. Entertainer of the Year award.

O primeiro álbum com esta formação foi o “Survivor”. Ele foi lançado em 1º de maio de 2001 e estreou em primeiro lugar na Billboard 200, vendendo, na primeira semana, 663.000 cópias. “Survivor” recebeu o disco de platina dupla pela RIAA, em janeiro de 2002. O álbum ficou na 70ª posição na lista de 200 álbuns da década da Billboard. “Survivor” vendeu 12 milhões de cópias mundialmente. Ele foi incluído na lista de “1000 Álbuns que Você Deve Ouvir Antes de Morrer”.

Foram extraídos dele cinco singles: "Independent Women Part I", "Survivor", "Bootylicious", "Emotion" e “Nasty Girl”.

O hiato e as carreiras solo

Em 2002 o grupo anunciou um hiato para que as integrantes lançassem os seus primeiros projetos solo.

No mesmo ano, Michelle Williams lançou o seu primeiro álbum Heart to Yours e alcançou o primeiro lugar na Billboard Top Gospel Albuns. Na mesma data o grupo lançou a sua autobiografia “Soul Survivors”.

Kelly Rowland fez uma colaboração com o rapper Nelly na música “Dilemma”. Foi a primeira Destiny’s Child, em carreira solo, a ter uma canção em primeiro lugar no Hot 100 da Billboard. Inicialmente a música foi oferecida para a Christina Aguilera, mas a mesma acabou recusando. “Dilemma” ganhou o Grammy “De Melhor Colaboração de Rap/Canto”, no ano de 2003. Seguindo a onda de “Dilemma”, Kelly lançou o seu primeiro álbum solo “Simply Deep”(2002). Ele ficou em primeiro lugar no Reino Unido e na 12ª posição na Billboard 200. Vendeu ao todo 2,5 milhões de cópias mundialmente.

Beyoncé lançou o seu primeiro álbum em 2003. Foi a última do grupo a lançar um trabalho solo. “Dangerously in Love” estreou em primeiro lugar na Billboard 200 e vendeu ao todo 11 milhões de cópias ao redor do mundo. O álbum contém dois singles que foram número 1 na Billboard Hot 100: “Crazy in Love” e “Baby Boy” e outros dois singles que foram top 5: “Me, Myself and I” e “Naughty Girl”.

 “Destiny Fulfilled” e o fim do grupo

Após dois anos de hiato, o grupo anuncia a volta com o lançamento do álbum “Destiny Fulfilled”. Lançado em 14 de novembro de 2004, o álbum apresenta o estilo mais urban e canções mais conceituais.

O álbum vendeu menos que o“Survivor”, mas ele alcançou a segunda posição da Billboard 200. “Destiny Fulfilled” recebeu críticas mistas.

Ao contrário dos álbuns anteriores, neste houve uma maior contribuição das três integrantes e cada uma participou com uma canção.

Dele foram extraídos quatro singles, “Lose my Breath”, Soldier, “Girl” e “Cater 2 U”.

Durante um show da turnê “Destiny Fulfilled… And Lovin it”, no dia 11 de junho de 2005, em Barcelona, na Espanha, Kelly Rowland anunciou que o grupo iria encerrar as atividades após a turnê.

Em 25 de outubro de 2005, a banda lançou a coletânea #1’s, que contém grandes sucessos do grupo e duas novas canções foram adicionadas. Em 28 de março de 2006 foi lançado o DVD “Destiny’s Child: Live in Atlanta”.

Seu último show como grupo foi no Fashion Rock, em Nova York. Após o fim oficial, todas integrantes seguiram em carreira solo.

Reuniões eventuais e possível turnê em 2020

A primeira reunião do Destiny’s Child aconteceu em 2013, no intervalo do Super Bowl 47, onde performaram “Bootylicious”, “Independent Women Part.1” e uma canção de Beyoncé, “Singles Ladies”.

Michelle Williams lançou o single “Say Yes” onde Knowles e Rowland fazem uma participação especial. Elas cantaram a música no Stellar Awards em 2015.

A última apresentação juntas foi no Coachella Festival, em 2018, onde Beyoncé foi headliner. Elas cantaram Lose my Breath, Say my Name e Soldier.

Segundo o jornal britânico The Sun, Beyoncé tem pretensões de fazer uma turnê com o grupo em 2020. Inicialmente seria nos Estados Unidos e Europa. Mas, por enquanto, são só rumores. 

Referência e legado

A girl band é uma grande referência do R&B do final dos anos 1990 e início dos anos 2000. O grupo inspirou grandes artistas de sucesso da atualidade como Ariana Grande e Fifth Harmony.

Senão fosse o Destiny’s Child, que “revelou” Beyoncé, o mundo não teria conhecido essa grande diva pop que já é considerada uma lenda da música.

 

 

Curtiu? Então larga mão de ser preguiçoso e compartilha com a galera!
Se achar melhor, volte para o início do site e se liga nas WP News.
Por Karine Salton.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!