Quando a música muda a vida
08/07/2019 12:50 em Música


“Ouvir música pode mudar o mundo porque pode mudar pessoas”. Esta é a frase de Bono Vox, líder e vocalista da banda U2, mostra o real sentimento do que os apaixonados por esta arte tem dentro de si. A música é um poderoso agente de mudanças, no sentido de que se conseguimos mudar a cabeça das pessoas e suas percepções, tudo muda. O mais importante progresso na investigação científica da música, foi a descoberta de que a música é percebida através daquela parte do cérebro que recebe o estímulo das emoções, sensações e sentimentos, sem passar primeiro aos centros do cérebro que envolvem a razão e a inteligência. Ouvir música, tocar e compor causa efeitos muito curiosos em nossos cérebros. Essas atividades chegam a influenciar, inclusive, hábitos de consumo e a forma como percebemos o passar do tempo.


Experiência real

Em determinado show do Pearl Jam, Eddie Vedder, conta a história da música Alive, conta a intenção com qual ela foi escrita e o que a canção de 1991 se tornou para ele especificamente.

A música foi composta pelo guitarrista Stone Gossard antes de a banda ter um novo vocalista. Inicialmente era chamada "Dollar Short" e fazia parte de uma demo com cinco músicas instrumentais que Gossard, Ament e McCready gravaram no London Bridge Studio em Seattle enquanto procuravam por um vocalista e um baterista. Foi então que a demo chegou às mãos de Vedder que reescreveu a letra contando a história de um jovem que descobre que o homem que pensava ser seu pai era na verdade o seu padrasto (esta é parte autobiográfica da música) e foi convidado para ser o vocalista desta banda, o Pearl Jam.


Revelação

Em determinado show, Eddie começa a falar sobre a música, segundo ele, Alive é uma canção escrita sobre um jovem, o próprio Eddie, que foi criado achando que seu pai era um homem que não era, e quando sua mãe revela que seu pai biológico era outra pessoa que já havia falecido, o jovem entra em colapso e começa a se questionar sobre tudo. Eis que vem o refrão da música “I’m still alive” na tradução, “Eu continuo vivo”. A intenção que Eddier Veder queria passar era, que isto soava como uma maldição, ele passou por tudo isso e ainda continuava vivo como se fosse um castigo.


Fim da maldição

Então antes de cantar a música, Eddie, comenta que ao longo do tempo, em que o Pearl Jam foi crescendo, e começaram a se apresentar para públicos maiores, e ele via no alambrado pessoas efusivas cantando o “I’m still alive” com uma força, com uma satisfação. O músico afirma que o seu público mudou o sentido das palavras, que agora, o refrão soava como: “Poxa, eu passei por tudo isso e eu ainda estou vivo”, como se fosse uma benção, nas próprias palavras de Vedder, a maldição se encerrou neste momento.


Curtiu? Então larga mão de ser preguiçoso e compartilha com a galera!

Se achar melhor, volte para o início do site e se liga nas WP News.
Por Jean Lemes.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!