No mês que completamos dois anos sem Chris Cornell, relembre sua trajetória
07/05/2019 19:38 em Música

Nascido em 20 de julho de 1964 em Seattle, nos EUA, o primeiro instrumento que ele aprendeu a tocar foi o piano. Contudo, foi como baterista da Jones Street Band que ele encontrou a oportunidade de dar o chute inicial da carreira. Em 1984 Cornell, desta vez nos vocais, forma o Soundgarden, uma das bandas mais importantes do movimento grunge. Com os álbuns "Badmotorfinger" (1991) e "Superunknown" (1994), o Soundgarden ganha relevância mundial.

Temple of the dog

Obviamente não poderíamos deixar de citar a formação do Temple Of The Dog nesse meio tempo. Após o falecimento de Andrew Wood, vocalista da banda Mother Love Bone, em 1990 Cornell compôs as músicas "Say Hello To Heaven" e "Reach Down" em homenagem ao amigo. Então, ele junta-se a Jeff Ament e Stone Gossard (ambos do Mother Love Bone) e com os recém convocados Mike McCready, Eddie Vedder e Matt Cameron, dando origem a banda e posteriormente ao Pearl Jam.

Primeiro retorno a Soundgarden

Voltando ao Soundgarden, em 1996 a banda lança o álbum "Down on the Upside" que não conseguiu o mesmo sucesso comercial do álbum anterior. Em seguida, foi lançada a coletânea "A-Sides" (1997). Por fim, o grupo anunciou o fim de suas atividades. Desta forma, Cornell escolhe se dedicar a carreira solo. O disco "Euphoria Morning" vendeu 300 mil cópias nos Estados Unidos e rendeu ao músico uma indicação ao Grammy Awards. 

Audioslave

Em 2001 formou o Audioslave junto com Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk, ex-membros do Rage Against the Machine, lançando o álbum autointitulado em 2002, ganhando bastante notoriedade na mídia e críticas positivas. As faixas "Cochise", "Show Me How To Live" e "Like A Stone" são as mais importantes do disco mostrando toda a capacidade vocal de Chris Cornell e a virtuosidade de Tom Morello.  No ano de 2005, o Audioslave entrou para a história, tornando-se o primeiro grupo americano a realizar um show em Cuba. Nesse mesmo ano foi lançado o álbum "Out of Exile", que alcançou o 1º lugar na Billboard 200. A música "Be Yourself"tocou excessivamente nas rádios brasileiras.

Segundo retorno a Soundgarden e projetos paralelos

No entanto, a tão aguardada volta do Soundgarden acontece em 2012, deixando os fãs extremamente animados. "Live to Rise" foi a primeira composição do grupo em 16 anos de hiato. Logo em seguida, foi lançado "King Animal", o sexto álbum da banda e produzido por Adam Kasper.  

Em 2015, Cornell volta a trabalhar em mais um álbum solo, "Higher Truth". Esse registro demonstra a constante evolução de Chris Cornell como compositor, letrista e músico – contando histórias humanas que transcendem os gêneros musicais. O álbum, produzido por Brendan O’Brien (Bruce Springsteen, Pearl Jam, Neil Young), foi inspirado pelos arranjos fortes de músicos como Nick Drake, Daniel Johnston e a era do White Album, dos Beatles. Cornell cria um universo musical diferente de tudo que ele já fez em sua carreira. Higher Truth é lançado pela Universal Music Enterprises (Ume).

O Adeus

Após o show do Soundgarden ter sido encerrado, por volta das 23h30 do dia 18 de maio de 2017, o segurança de Chris Cornell, Martin Kirsten, disse que acompanharia o cantor até o quarto do hotel onde ele estava hospedado. A ideia era que Kirsten consertasse o computador de Chris e o desse dois Ativan, que a vítima toma devido a transtornos de ansiedade. Depois, houve a ligação telefônica de Chris com sua esposa, Vicky. Além das revelações já feitas pela viúva, foi acrescentado que o músico disse, repetidas vezes, "estou cansado" antes de desligar o telefone de forma abrupta.

Após isso, Vicky pediu para Martin Kirsten checar o quarto de seu marido. Apesar de ter a chave, Kirsten não conseguiu abrir a porta, porque estava trancada, aparentemente, de forma interna, com um trinco. Kirsten chutou a porta do quarto de Chris Cornell e entrou. A porta do cômodo onde estava a cama também estava trancada internamente, então, o guarda-costas avisou aos seguranças do hotel antes de arrombá-la.

Finalmente, Kirsten chegou até Chris Cornell e o encontrou deitado no chão do banheiro, com sangue saindo de sua boca e uma faixa vermelha em volta de seu pescoço. Essa faixa, segundo o site TMZ, foi envolvida a um mosquetão que foi preso na maçaneta.

Os médicos entraram no quarto de Chris Cornell pouco antes de 1h da manhã. O músico foi declarado morto à 1h30.

Curtiu? Então larga mão de ser preguiçoso e compartilha com a galera!
Se achar melhor, volte para o início do site e se liga nas WP News.
Por Jean Lemes.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!